Aquários pequenos, de um peixe ou poucos peixes

By Leila Maria - junho 26, 2017



Para aquários pequenos, com capacidade de 2 a 5L de água aconselha-se a utilização de exemplares das espécies pertencentes à Subordem Anabantoidei, ou seja, Anabantídeos como: Macropodus opercularis (Peixe-do-paraíso), Colisa lalia (Colisa), Trichogaster trichopterus (Tricogaster) e o Betta splenderns (Beta).
                   Resultado de imagem para Peixe-do-paraíso
                           Resultado de imagem para Betta splendens
 Estes possuem em comum um órgão anexo às brânquias chamado “Labirinto”. Com isso, os peixes deste grupo podem captar o oxigênio atmosférico, não necessitando respirar o oxigênio livre na água. Isso possibilita que estas espécies vivam em ambientes com água parada, ou seja, sem oxigenação.
                      Resultado de imagem para Colisa
                                 Resultado de imagem para Colisa
O aquarista deve observar apenas a necessidade de equipamento de aquecimento para algumas espécies de Anabantídeos, tais como: Beta, Colisa e Tricogaster, os quais não resistem ao inverno do sul do Brasil. Assim como, observar que, durante a troca de água, a temperatura da água nova deve ser semelhante à temperatura da água em que o peixe estava, evitando o choque térmico. E, nunca se esquecer de utilizar algum produto para eliminar o cloro da água da torneira, pois este pode causar danos ao peixe.
                        Resultado de imagem para Carassius auratus
O peixe da espécie Carassius auratus (Kinguio), o popular peixinho dourado dos filmes, é muito resistente ao frio. Entretanto, ao contrário do que se pensa, não se aconselha a utilização desta espécie para aquários muito pequenos, pois além de crescer muito, a espécie exige uma demanda maior de oxigênio do que as demais espécies citadas e, se utiliza do oxigênio livre na água para sua respiração. Com isso, caso esta espécie seja utilizada em aquários pequenos, com água estagnada, torna-se necessário trocar a água, pelo menos, três vezes por semana. Às vezes, o aquarista pensa que este peixe, por apresentar-se, em algum momento, “boqueando a água na superfície”, está com fome, mas deve estar atento, pois pode ser falta de oxigênio.
                                Resultado de imagem para Tanichthys albonubes

Outra sugestão é a espécie Tanictys albonubes (Tanictys), é um peixe pequeno, resistente ao frio e pacífico. Entretanto, assim como o Kinguio, requer trocas de água frequentes, pois também consome o oxigênio livre na água. 
Observe a Ficha técnica dos peixes mencionados no site http://www.fishbase.org/search.php.


  • Share:

You Might Also Like

0 Comments