Tradutor

As pessoas esperam...



As pessoas esperam toda a semana pela sexta, todo o ano pelo verão, toda a vida por felicidade.
Faça diferente: transforme todos os dias em sextas-feiras, aproveite as quatro estações e não espere a vida passar para ser feliz!


Ser feliz não é...



Ser feliz não é ter um céu sem tempestades, caminhos sem acidentes, trabalhos sem fadigas, relacionamentos sem decepções. Ser feliz é encontrar força no perdão, esperança nas batalhas, segurança no palco do medo, amor nos desencontros.

Ser feliz não é apenas comemorar o sucesso, mas aprender lições nos fracassos. Ser feliz não é apenas ter júbilo nos aplausos, mas encontrar alegria no anonimato.

Ser feliz é reconhecer que vale a pena viver a vida, apesar de todos os desafios, incompreensões e períodos de crise. Ser feliz não é uma fatalidade do destino, mas uma conquista de quem sabe viajar para dentro do seu próprio ser.

Ser feliz é deixar de ser vítima dos problemas e se tornar um autor da própria história. É atravessar desertos fora de si e ser capaz de encontrar um oásis no recôndito da sua alma. É agradecer a Deus a cada manhã pelo milagre da vida.

Ser feliz, é não ter medo dos próprios sentimentos. É saber falar de si mesmo. É ter coragem para ouvir um “não”. É ter segurança para receber uma crítica, mesmo que injusta. É beijar os filhos, curtir os pais! É ter momentos poéticos com os amigos, mesmo que eles nos magoem.

Ser feliz é deixar viver a criança livre, alegre e simples que mora dentro de cada um de nós. É ter maturidade para falar: “Eu errei”. É ter ousadia para dizer: “Me perdoe!” É ter sensibilidade para expressar: “Eu preciso de você”. É ter capacidade de dizer “Eu te amo”.

E, quando você errar o caminho, recomece tudo de novo. Pois assim você será cada vez mais apaixonado pela vida. E descobrirá que... Ser feliz não é ter uma vida perfeita. Mas usar as lágrimas para irrigar a tolerância. Usar as perdas para refinar a paciência. Usar as falhas para esculpir a serenidade. Usar a dor para lapidar o prazer. Usar os obstáculos para abrir as janelas da inteligência.


                                                   Augusto Cury




A manipulação emocional invisível




Todos nós conhecemos formas de manipular, desde as chantagens, insultos, mau humor, etc. Mas existe outro tipo de manipulação prejudicial, a qual é difícil de detectar ao começo, é uma armadilha na que você vai caindo aos poucos…

O caso de… vamos chamar de Albert

Trata-se do caso anônimo de um garoto inteligente, com uma vida normal. Conheceu uma moça estudante de psicologia. Naquele momento, ele estava passando por uma etapa de solidão, estava ficando sem amizades, não estava indo muito bem no âmbito amoroso e estava desempregado. Estes fatores fazem com que as pessoas estejam ainda mais vulneráveis às manipulações.
Nesta garota ele encontrou uma forma de saída e apoio incondicional. Sofreu uma manipulação emocional invisível por parte da amizade que estabeleceu com, chamemos de Sandra, quem tinha os conhecimentos psicológicos para manipular o Albert.
Nem sempre as manipulações são mal intencionadas; às vezes, a carência de alguém pode fazer com que sintamos a necessidade de manipular os outros para receber o que precisamos.
Sandra tinha problemas de depressão, por isso, quis atrair Albert, para que a animasse e lhe desse o carinho de que precisava. Digamos que ela usou o Albert, fez com que ele se apaixonasse por ela para não perdê-lo, e contar com alguém que estivesse sempre aos seus pés para ajudá-la e animá-la.
Albert era um garoto muito agradável, dedicado, minucioso e com uma enorme habilidade empática. Sandra queria captar todas essas virtudes para tentar sair do poço depressivo em que estava.
Pelo que ele me contou, esta garota não quis ser mal intencionada, era uma boa pessoa, mas por causa da sua depressão, precisava se apoiar em alguém além de sua família.
Manipulação emocional das pessoas
A manipulação emocional invisível consta de 2 fases:

Primeira fase: A captação

A primeira coisa a fazer é se mostrar para que a outra pessoa demonstre uma leve admiração inicial. Tudo começa com a fase de agradar, de tratar bem, de dar ao máximo o que a outra pessoa deseja. Quem não ouviu antes a frase “Quando namorávamos tudo era maravilhoso e logo depois de nos casarmos tudo mudou”.
Muitos manipulam durante o namoro até conseguir o que querem, depois fazem a mudança de papéis, da qual falarei mais tarde, pois sentem que já se apropriaram da pessoa.
O manipulador conhece o que a outra pessoa precisa e dá isso a ela, às vezes em excesso, para acostumá-la um pouco a esse trato tão exageradamente agradável e atencioso.
É uma fase na qual o manipulador mostra todos os seus encantos, se exibe e quando tem a chance, se coloca em um lugar mais alto do que o do manipulado para oferecer segurança, amizade e apoio incondicional. Tudo isso só para ganhar a confiança e admiração do outro.
O que Sandra fez para captar Albert? A primeira coisa foi se mostrar, exibindo-lhe o ótimo trabalho psicológico que fazia diariamente com as amizades e conhecidos. Oferecia toda a informação das práticas laborais que fazia, para se posicionar acima dele em relação a conhecimentos mentais.
Tirou proveito da sua profissão para estar no topo e demonstrar para Albert que era muito afortunado por ter a amizade dela e que poderia consultá-la sobre qualquer coisa em qualquer momento.
O seguinte seria conhecer direito o mundo emocional de Albert, suas fraquezas e carências, para então lhe oferecer o  apoio de que realmente precisava.
Albert recebia de Sandra elogios contínuos, e muito reforço positivo. O contato também era frequente, diário, para que os problemas cotidianos parecessem insignificantes ao lado da relação amistosa que mantinha com ela.
Chama-se manipulação emocional invisível porque a manipulação não é percebida, já que, inicialmente, tudo em uma relação é positivo.
A chave para detectar esta situação estaria nos excessos. Alguém pode gostar de você, sentir carinho por você e inclusive admirá-lo, mas sempre e quando seja dentro do normal. Quando há um excesso, devemos nos perguntar por que somos admirados tanto assim, se é por uma tentativa de manipulação ou porque a autoestima da outra pessoa é baixa e ela nos está idealizando.
No processo de manipulação, a incidência de tudo será maior se, além disso, a pessoa tirar proveito de uma profissão (caso tenha uma que capte o interesse e concorde com algo que a pessoa goste e seja do seu interesse).
Por exemplo, é mais fácil que uma pessoa obesa se apaixone por um nutricionista que lhe preste ajuda, porque admirará essa profissão, pois precisa emagrecer.
Se uma pessoa insegura conhecer um psicólogo que a ajude amistosamente de graça, uma pessoa que não esteja bem de saúde for atendida e curada por um médico ou aquele que não for bom nos esportes, com certeza admirará os esportistas fortes e habilidosos.
Quando sentimos que temos uma carência, admiramos os que possuem aquilo que nos falta. Se alguém aproveitar essa habilidade da qual o outro precisa e se oferecer para ajudá-lo de graça, acelerará o processo de admiração ou paixão porque vai se posicionar em um nível superior, desde onde adquirirá maior poder emocional.

Segunda fase: Mudança de papéis

Uma vez que o manipulador percebe que possui a confiança total, o carinho, amor, atração do outro, passa à seguinte fase de mudança de papéis. Se antes era o ajudante quem dava apoio e segurança ao outro, agora será a vítima.
Já projetou no outro especificamente aquilo que queria receber, e como a outra pessoa se afeiçoou a ele, fará o possível por ajudá-lo. Uma vez que o carinho ou o amor foram ativados, o manipulador já tomou as rédeas.
Como foi que Sandra aplicou a mudança de papéis? No começo somente contava coisas positivas sobre ela, somente se mostrava e se dedicava a apoiar, admirar e elogiar Albert.
Mas depois começou a divulgar os seus problemas e a se vitimizar pelo deterioro da sua saúde devido à sua depressão. Albert, já apaixonado por ela, entregou-se completamente para ajudá-la e animá-la.
Uma vez produzida a mudança de papéis, diminuem a atenção, o carinho e apoio recebidos inicialmente. Desta vez é a outra pessoa quem vai atrás incondicionalmente.
Sandra fez de Albert o seu ombro, pois ele a ouvia e apoiava em tudo que fosse possível. Normalmente a pessoa percebe que se deu mal, quando sente que na primeira fase era muito feliz namorando essa pessoa, mas ao passar à segunda, tudo é mal estar e dor.
O manipulador pode inclusive ignorar a pessoa para atraí-la ainda mais, sabendo que ela já foi captada. Aparece e desaparece à vontade porque sabe que não importa o que acontecer, já tem a outra pessoa aos seus pés.
O manipulado passa mal porque já não recebe o mesmo que recebia no começo e inclusive pode chegar a se sentir culpado por ter feito alguma coisa errada que estragou tudo. Não encontra explicação para o que aconteceu, não percebe que foi manipulado e já não está mais na primeira fase, que era a positiva.
A situação pode inclusive virar uma dependência emocional, se a pessoa não se afastar do manipulador logo que sentir que a relação provoca infelicidade e mal estar.
Costumam enganar a si mesmos pensando que tudo será como no começo, voltando à fase inicial, mas a verdade é que o único que a pessoa manipulada pode conseguir é entrar em um círculo vicioso de tentativas de consertar as coisas, onde o outro não colabora e nem se comporta como antes.

Escute suas emoções

As emoções falam por si mesmas. Se suas emoções são negativas, quer dizer que a relação não é saudável. Existem situações onde a razão não manda porque não podemos penetrar dentro da mente das outras pessoas para saber o que estão pensando ou por que agem de determinada maneira.
Mas onde a razão não mande, sempre estarão suas emoções, que nunca o enganarão. Onde houver manipulações ou relacionamentos insanos de qualquer tipo, a pessoa experimentará mal estar e emoções negativas.
Muitos manipuladores tentam fazer as vítimas sentirem culpa, mas nunca devemos nos sentir culpados por nada, o mais importante é o seu bem estar, e se você sentir emoções negativas, é porque tem alguma coisa errada, convém se afastar da pessoa, seja uma relação de amizade, de amor, etc.


Pernil com molho de abacaxi



Ingredientes

250 suco de abacaxi
10 dentes de alho
2 folhas de louro
1 colher (sopa) de tempero pronto
5 fatias de Bacon
8 ameixas pretas
1 colher (sobremesa) de farinha de trigo
1 pernil (1,5 kg)

Modo de preparo

No copo do liquidificador, coloque o suco de abacaxi, o alho, o louro, o tempero pronto, o sal, a pimenta e bata.

Desligue o liquidificador e coloque o tempero em um refratário.

Acrescente o bacon frito levemente e as ameixas.

Coloque o pernil em um refratário e faça furos sobre ele com uma faca.

Regue-o com o tempero.

Coloque pedaços de bacon e ameixa dentro dos furos.

Cubra com papel-alumínio e deixe-o no tempero de um dia para o outro ou por, no mínimo, 2 horas.

A seguir, leve ao forno coberto com o papel-alumínio por 2 a 3 horas.

Para fazer o molho, coloque o caldo do cozimento e 1 colher (sobremesa) rasa de farinha de trigo em uma panela.

Deixe engrossar e sirva com o pernil.




                 



Kiss Me



Kiss me out of the bearded barley.
Nightly, beside the green, green grass.
Swing, swing, swing the spinning step.
You wear those shoes and I will wear that dress.

Chorus:
Oh, kiss me beneath the milky twilight.
Lead me out on the moonlit floor.
Lift your open hand.
Strike up the band and make the fireflies dance,
Silver moon's sparkling.
So kiss me.

Kiss me down by the broken tree house.
Swing me high upon its hanging tire.
Bring, bring, bring your flowered hat.
We'll take the trail marked on your father's map.

Oh, kiss me beneath the milky twilight.
Lead me out on the moonlit floor.
Lift your open hand.
Strike up the band and make the fireflies dance,
Silver moon's sparkling.
So kiss me.

Oh, kiss me beneath the milky twilight.
Lead me out on the moonlit floor.
Lift your open hand.
Strike up the band and make the fireflies dance,
Silver moon's sparkling.
So kiss me.

So kiss me.

So kiss me.
fonte: Vagalume



Penteado para afinar o rosto


As mulheres reclamam muitas vezes de diversas imperfeições que dificultam a sua beleza como o formato do rosto, bochechas grandes ou ainda boca pequena sendo que uma das melhores maneiras para resolver isso é por meio de um penteado para afinar o rosto.
Neste caso, antes de definir qual penteado será escolhido é preciso descobrir o formato de seu rosto – que pode ser redondo, oval, triangular ou quadrado – bem como delimitar o problema que mais te incomoda.

COMO FAZER PENTEADO PARA AFINAR O ROSTO

Para as pessoas que possuem bochechas muito grandes que se destacam deixando uma aparência maior em seu rosto este tipo de problema pode ser disfarçados ou amenizados por meio do uso de penteados mais armados e com movimento proporcionando maior volume aos cabelos.
É preciso ainda evitar os penteados mais lisos, com cabelos partidos ao meio ou ainda sem muito volume, pois eles podem reforçar o destaque de suas bochechas.
No caso de quem possui um rosto redondo e deseja diminuir esta característica física é preciso escolher penteados que sejam mais desconectados com repicados.
Podem ainda ser usados penteados que deixam a parte mais alta da cabeça elevada como topetes e moicanos com cabelos mais desfiados e a alternativa de franja mantendo as laterais mais longas. Este tipo de penteado específico leva a um alongamento de seu rosto pela presença do topete.
Além disso, outras boas opções para afinar o rosto são os penteados altos como coques com mechas soltas ou ainda um bom rabo de cavalo bem feito sendo que outra alternativa interessante para deixar o rosto mais fininho são os penteados com o cabelo de lado como rabos, tranças ou criações mais elaboradas.
Desta maneira, o penteado para afinar o rosto é uma possibilidade com diversas ideias para quem deseja melhorar algum aspecto do rosto que não lhe agrada ficando, assim, com um visual ainda mais belo.

fonte: http://penteadosparacabelo.com.br/



Desfaça Suas Malas



Você tem dúvidas sobre seu lugar na família de Deus? Você teme a rejeição iminente dele? Você luta com questões como… Será que realmente estou na família de Deus? E se Deus mudar de ideia?
O Senhor sabe que ele tem motivos para mudar. Nós ficamos na dúvida “Deus pode me botar para fora?” Patrões fazem isso. Técnicos demitem jogadores. Professores expulsam alunos. Pais geram filhos que depois abandonam num terminal de ônibus. Como é que sabemos que Deus não fará o mesmo? Afinal, ele é santo e puro, e nós somos tudo menos isso. É seguro confiar em nosso lugar na família de Deus?
Deus respondeu a esta pergunta na cruz. Quando Jesus morreu, a votação celestial foi eternamente dada a seu favor. Ele declarou para todos ouvirem, “Este é o meu filho! Minha aliança jamais mudará.”



Lombo de Porco Assado no Forno




Ingredientes:

  • 2kg de lombo de porco
  • 2 xícaras de chá de vinho branco seco
  • 4 dentes de alho amassados
  • 2 xícaras de caldo de legumes
  • Suco de 1 abacaxi maduro
  • 1/2 xícara de azeite de oliva
  • Sal a gosto
  • Pimenta do reino à gosto

Modo de Preparo:

  1. Coloque o lombo em uma travessa e tempere com o sal, o alho, a pimenta, o vinho, o caldo de legumes e o suco de abacaxi.
  2. Deixe marinando por no minimo 2 horas.
  3. Passado esse tempo transfira o lombo para uma assadeira, despeje o líquido e cubra com papel alumínio.
  4. Leve o lombo para assar em forno pré-aquecido, 180ºC, por 3 horas.
  5. Depois que o lombo estiver cozido retire do caldo e volte ao forno, em máxima, para dourar.
  6. Uma boa dica para o lombo não ficar ressecado, é você sempre regar com o próprio liquido que estiver na forma, por pelo menos 2 vezes durante o tempo de forno.



O PODER DO SORRISO





O sorriso é uma das formas mais comuns de se avaliar se uma pessoa está bem, contente com os acontecimentos e com a vida. Sorrimos por inúmeros motivos: por encontrar alguém querido, quando vemos algo engraçado, quando uma coisa boa acontece, quando vamos registrar algum momento em uma foto e, alguns, até por nervoso. São muitas as motivações.
Estudos comportamentais apontam que, desde o advento da fotografia, mais de 80% dos registros nos quais há pessoas, elas estão sorrindo ou se esforçando para saírem bem nas imagens. Sim, é a nossa tendência natural. Querer estar bem na foto é mais do que uma expressão. Em geral, se faz esforço para isso. Quando não se consegue naturalmente, já é até possível contar com a ajudinha de aplicativos em pontos que vão muito além do sorriso. O ajuste no nariz que não gostamos, uma arrumadinha na barriga, o sumiço das manchas e rugas que envelhecem, corrigir o dente um pouquinho torto… enfim maquiar algo para parecermos melhores. Eternizar um momento em uma foto com nossa versão melhorada.
Se para alguns o sorriso vem fácil, espontaneamente, para outros pode ser mais difícil de ser expresso naturalmente. Quem não está bem consigo mesmo, por vários motivos – descontentamento com a aparência, alguns aspectos da vida, saúde, trabalho, relacionamentos, entre tantos outros exemplos – pode ter dificuldades para que a alegria venha a tona e se transforme num sorriso largo.
A espontaneidade do sorriso é difícil de ser forçada, não é uma tarefa fácil fingir um sorriso ou mesmo retribuir quando por dentro não estamos bem. Pode ser dolorido, triste e cansativo demais sorrir a força para se sentir aceito, para se sentir parte, para agradar com quem convivemos. Se não é natural, se não é consequência de bons momentos, de lembranças significativas e situações especiais, pode representar enorme gasto de energia.
Não há receita de como sorrir, assim como não há receita de felicidade que sirva para todos. Cada um tem seu tempero especial para tornar a vida mais leve, colorida e saborosa. Conseguir sorrir e ganhar um sorriso sincero de alguém é um desafio prazeroso e de valor incalculável que pode transformar o dia de alguém e pode ter um poder terapêutico para muitos de nós.
Adriana – CVV Araraquara
*Precisando conversar ligue 188 ou acesse www.cvv.org.br




Primavera



A primavera chegará, mesmo que ninguém mais saiba seu nome, nem acredite no calendário, nem possua jardim para recebê-la. A inclinação do sol vai marcando outras sombras; e os habitantes da mata, essas criaturas naturais que ainda circulam pelo ar e pelo chão, começam a preparar sua vida para a primavera que chega.

Finos clarins que não ouvimos devem soar por dentro da terra, nesse mundo confidencial das raízes, — e arautos sutis acordarão as cores e os perfumes e a alegria de nascer, no espírito das flores.

Há bosques de rododendros que eram verdes e já estão todos cor-de-rosa, como os palácios de Jeipur. Vozes novas de passarinhos começam a ensaiar as árias tradicionais de sua nação. Pequenas borboletas brancas e amarelas apressam-se pelos ares, — e certamente conversam: mas tão baixinho que não se entende.

Oh! Primaveras distantes, depois do branco e deserto inverno, quando as amendoeiras inauguram suas flores, alegremente, e todos os olhos procuram pelo céu o primeiro raio de sol.

Esta é uma primavera diferente, com as matas intactas, as árvores cobertas de folhas, — e só os poetas, entre os humanos, sabem que uma Deusa chega, coroada de flores, com vestidos bordados de flores, com os braços carregados de flores, e vem dançar neste mundo cálido, de incessante luz.

Mas é certo que a primavera chega. É certo que a vida não se esquece, e a terra maternalmente se enfeita para as festas da sua perpetuação.

Algum dia, talvez, nada mais vai ser assim. Algum dia, talvez, os homens terão a primavera que desejarem, no momento que quiserem, independentes deste ritmo, desta ordem, deste movimento do céu. E os pássaros serão outros, com outros cantos e outros hábitos, — e os ouvidos que por acaso os ouvirem não terão nada mais com tudo aquilo que, outrora se entendeu e amou.

Enquanto há primavera, esta primavera natural, prestemos atenção ao sussurro dos passarinhos novos, que dão beijinhos para o ar azul. Escutemos estas vozes que andam nas árvores, caminhemos por estas estradas que ainda conservam seus sentimentos antigos: lentamente estão sendo tecidos os manacás roxos e brancos; e a eufórbia se vai tornando pulquérrima, em cada coroa vermelha que desdobra. Os casulos brancos das gardênias ainda estão sendo enrolados em redor do perfume. E flores agrestes acordam com suas roupas de chita multicor.

Tudo isto para brilhar um instante, apenas, para ser lançado ao vento, — por fidelidade à obscura semente, ao que vem, na rotação da eternidade. Saudemos a primavera, dona da vida — e efêmera.
                                 Cecília Meireles



Buque Radiante - Flores em tons de amarelo

Buquê de flores Nobres




A janela e o espelho




Um jovem muito rico foi ter com um rabi, e lhe pediu um conselho
para orientar sua vida. Este o conduziu até a janela e perguntou-lhe:
- O que vês através dos vidros?
Vejo homens que vão e vêm, e um cego pedindo esmolas na rua.
Então o rabi mostrou-lhe um grande espelho e novamente o interrogou:
Olha neste espelho e dize-me agora o que vês.
Vejo-me a mim mesmo.
Ah! Foi logo dizendo o rabi: então já não vês os outros! Repara que a
janela e o espelho são ambos feitos da mesma matéria prima, o vidro;
mas no espelho, porque há uma fina camada de prata colada ao vidro,
não vês nele mais do que a tua pessoa.
Deves comparar-te a estas duas espécies de vidro.
Pobre, vias os outros e tinhas compaixão por eles.
Coberto de prata - rico - vês apenas a ti mesmo.
Seu valor será imenso quando tiveres coragem de arrancar o revestimento
de prata que tapa os olhos, para poderes de novo ver e amar aos outros...



fonte: https://www.belasmensagens.com.br/






Sobremesa de morango para o Natal



Ingredientes para o Creme Branco:

  • 1 colher (sopa) de manteiga sem sal
  • 1 lata de leite condensado
  • 2 latas de leite (use a lata de leite condensado como medida)
  • 1 caixinha de creme de leite
  • 1/2 xícara (chá) de creme branco de avelãs industrializado (se não encontrar você pode usar a mesma medida de chocolate branco picado)
  • 2 colheres (sopa) de amido de milho
  • 20 unidades de morangos inteiros lavados e secos

Ingredientes para a Ganache:

  • 1 lata de creme de leite
  • 12 unidades de morango para enfeitar
  • 400g de chocolate ao leite picado
  • Modo de Preparo:

    1. Vamos começar pelo creme branco.
    2. Misture todos os ingredientes em uma panela, exceto, morangos e o creme de leite que entra só no final.
    3. Leve ao fogo até levantar fervura.
    4. Depois que levantar fervura, abaixe o fogo e continue mexendo até engrossar bem.
    5. Adicione o creme de leite e mexa.
    6. Distribua o creme branco na travessa e espere esfriar.
    7. Cubra o creme branco com os morangos inteiros lavados e enxutos.
    8. Derreta o chocolate ao leite em banho-maria ou no microondas.
    9. Depois que o chocolate estiver derretido, junte o creme de leite e misture bem para formar a ganache.
    10. Cubra o creme branco e os morangos com a ganache e enfeite com os morangos restantes.
    11. Por último, leve para a geladeira até o chegar a hora de servir a ceia de natal de servir.



Agradecemos sua visita, volte sempre!!!