Blog da Amizade

Amigos de Leilanina

novembro 18, 2017

Casa Verdejante

by , in

A floresta amazônica se estende por 5,5 milhões de quilômetros quadrados - uma área muito maior que a maioria dos países do mundo. Só no Brasil sua área ocupa aproximadamente 4,9 milhões de quilômetros quadrados.
São nove os países em que a abrangido pela amazônia além do Brasil. São eles: Guiana, Guiana Francesa, Peru, Bolívia, Colômbia, Suriname, Equador e Venezuela.

                              Resultado de imagem para A floresta amazônica

Características gerais  

O clima é extremamente úmido e quente, é chamado também de clima equatorial úmido. Se relevo se caracteriza por ser predominantemente plano, e por isso favorece inundações formando assim ecossistemas de várzeas, floresta de igapó e pântanos.
A fauna e flora são indiscutivelmente a mais biodiversa do mundo. Estima-se que mais da metade das espécies de seres vivos que vivem por lá nem foram descobertas ainda.
É também a região com a maior concentração de rios do planeta, e como consequência de água doce.
Veja abaixo algumas curiosidades sobre a floresta amazônica..
  • O rio Amazonas, com todos os seus afluentes, contém 20% da água doce do mundo.
  • Embora a Amazônia cubra apenas quatro por cento da superfície terrestre, ela contém um terço de todas as espécies terrestres de plantas, animais e insetos conhecidas.
  • A floresta produz mais de 50 por cento de toda a chuva que cai na região e afeta os padrões de precipitação muito além da América do Sul.
  • A floresta amazônica contém 10% de toda a biomassa na Terra. A floresta, portanto, armazena grandes quantidades de carbono que é liberado para a atmosfera com o desmatamento. Esses lançamentos contribuem para o aquecimento global.

Uma casa verdejante

A floresta amazônica abriga mais de 30 milhões de pessoas. Cerca de 1,6 milhão desses habitantes amazônicos são indígenas e pertencem a mais de 400 grupos indígenas diferentes. Algumas são tribos isoladas e optam por evitar o contato com o mundo exterior.
Ao longo de milhares de anos, a população indígena da Amazônia conseguiu, proteger e conviver harmonicamente com a floresta tropical sendo assim uma parte integral do bioma amazônico. Hoje, os povos indígenas estabeleceram suas próprias organizações nos nove países da região amazônica. O movimento indígena desempenha um papel importante na batalha pela sobrevivência desta floresta única.

                   Resultado de imagem para A floresta amazônica

Desmatamento e destruição

A natureza levou milhões de anos para criar a floresta amazônica, mas as pessoas destroem grandes partes em poucas gerações. Começamos a consumir a floresta de forma desordenada quando surgiram os estados modernos da América do Sul. Desde a década de 1950, a floresta amazônica perdeu inteiramente 18% de sua cobertura florestal original e até 50% da floresta foi parcialmente destruída. Isto deve-se principalmente a:
  • Avanço do agronegócio através da agricultura e pecuária
  • Produção de petróleo e gás
  • Mineração
  • Uma variedade de projetos de infra-estrutura

             Amazônia leva umidade para toda a América do Sul, influencia regime de chuvas na região, contribui para estabilizar o clima global e ainda tem a maior biodiversidade do planeta.

Soluções para salvar a floresta amazônica

Obter reconhecimento do direito dos povos indígenas às suas terras tradicionais se mostrou extremamente eficaz na proteção da floresta tropical. As áreas florestais permanecem em pé, onde suas populações tradicionais garantem o direito legal de gerenciá-las.
Garantir o desenvolvimento sustentável da região, onde  preservação e pesquisa podem ser agentes impulsionadores da economia local.
Não há soluções prontas ou mágicas que vão resolver o problema da amazônia, mas se algumas ação não forem feitas essa floresta corre sim um grande risco. 

Referências para construção deste artigo:



novembro 18, 2017

Tabela de Índice Glicêmico

by , in


O índice glicêmica ajuda a emagrecer mais fácil e rapidamente, porque influência no controle da fome e da saciedade, no estímulo de produção de gordura no organismo e no controle de doenças como diabetes e colesterol alto. Ele indica a velocidade com que o carboidrato presente em um alimento aumenta a glicemia, que é a quantidade de açúcar no sangue, e por isso ajuda a emagrecer, mas também é um ótimo guia alimentar para diabéticos e até atleta.

Confira nesta tabela, o índice glicêmico dos principais alimentos:

Na tabela a seguir estão os alimentos ricos em carboidrato mais utilizados na rotina alimentar da população em geral, com baixo, médio e alto índice glicêmico
Alimentos ricos em carboidratos
Baixo IGMédio IGAlto IG
All Bran: 30Arroz integral: 68Arroz Branco: 73
Aveia: 54Cuscuz: 65Bebidas isotônicas: 78
Chocolate ao leite: 43Farinha de mandioca: 61Biscoito de arroz: 87
Macarrão: 49Mel: 61Cereal matinal de milho: 81
Macarrão de arroz: 53Pipoca: 65Pão de trigo branco: 75
Pão integral: 53Refrigerante: 59Tapioca: 70
Vegetais (classificação geral)
Abóbora cozida: 64Cenoura cozida: 39Lentilha: 32
Batata doce: 63Ervilha: 54Milho: 52
Batata frita: 63Feijão: 24Purê de batata: 87
Batata inglesa: 78Inhame: 53Sopa de legumes: 48
Frutas (classificação geral)
Abacaxi: 59Manga: 51Suco de Laranja: 50
Banana: 51Melancia: 76Suco de maçã sem açúcar: 44
Kiwi: 58Morango: 40Suco de tomate sem açúcar: 31
Laranja: 43Mamão papaia: 56Uva: 59
Maçã: 36Pêssego em lata: 43Uva Passa: 64
Oleaginosas:Castanha de caju: 25Amendoim: 7
Leite, derivados e bebidas alternativas
Leite integral: 39Leite desnatado: 37Sorvete: 51
Iogurte: 41Leite de soja: 34Leite de arroz: 86
Os alimentos com índice glicêmico inferior a 55 têm baixo índice glicêmico e em geral são mais saudáveis, os que têm entre 56 e 69 têm um índice glicêmico moderado, e alimentos com valores a partir de 70 têm um índice glicêmico elevado, e normalmente devem ser evitados na dieta ou consumidos com moderação. 
É importante lembrar que deve-se fazer refeições com índice glicêmico de baixo a médio, pois isso reduz a produção de gordura, aumenta a saciedade e reduz a fome.

Como reduzir o índica glicêmico dos alimentos

Adicionar a biomassa de banana verde é um excelente tuque para diminuir a glicemia das refeições. Veja como o índice glicêmico atua no corpo, como fazer essa receita e opções de cardápios de baixo índice glicêmico, nesse vídeo da nutricionista Tatiana Zanin:



Índice glicêmico de alimentos e de refeições completas

O índice glicêmico de refeições completas é diferente do índice glicêmico de alimentos isolados, pois a durante a digestão de uma refeição os alimentos se misturam e provocam diferentes efeitos na glicemia. Assim, caso uma refeição seja rica em alimentos fontes de carboidratos, como pão, batata frita, refrigerante e sorvete, ela terá uma maior capacidade de aumentar o açúcar no sangue, trazendo efeitos ruins para a saúde, como aumento do peso, do colesterol e dos triglicerídeos.
Por outro lado, uma refeição equilibrada e variada, contendo, por exemplo, arroz, feijão, salada, carne e azeite, terá um índice glicêmico baixo e manterá o açúcar no sangue estável, trazendo benefícios para a saúde.
Uma boa dica para equilibrar as refeições é sempre incluir alimentos integrais, frutas, vegetais, frutos secos como castanhas e amendoins, e fontes de proteínas como leite, iogurte, ovos e carnes.
Entenda melhor o que é índice glicêmico e saiba a diferença de carga glicêmica.


novembro 18, 2017

Eu te louvo,Senhor...

by , in


Eu te louvarei, Senhor, com todo o meu coração; contarei todas as tuas maravilhas.
Em ti me alegrarei e saltarei de prazer; cantarei louvores ao teu nome, ó Altíssimo.
Porquanto os meus inimigos retornaram, caíram e pereceram diante da tua face.
Pois tu tens sustentado o meu direito e a minha causa; tu te assentaste no tribunal, julgando justamente;.
Repreendeste as nações, destruíste os ímpios; apagaste o seu nome para sempre e eternamente.
Oh! inimigo! acabaram-se para sempre as assolações; e tu arrasaste as cidades, e a sua memória pereceu com elas.
Mas o Senhor está assentado perpetuamente; já preparou o seu tribunal para julgar.
Ele mesmo julgará o mundo com justiça; exercerá juízo sobre povos com retidão.
O Senhor será também um alto refúgio para o oprimido; um alto refúgio em tempos de angústia.
Em ti confiarão os que conhecem o teu nome; porque tu, Senhor, nunca desamparaste os que te buscam.
Cantai louvores ao Senhor, que habita em Sião; anunciai entre os povos os seus feitos.
Pois quando inquire do derramamento de sangue, lembra-se deles: não se esquece do clamor dos aflitos.
Tem misericórdia de mim, Senhor, olha para a minha aflição, causada por aqueles que me odeiam; tu que me levantas das portas da morte;.
Para que eu conte todos os teus louvores nas portas da filha de Sião, e me alegre na tua salvação.
Os gentios enterraram-se na cova que fizeram; na rede que ocultaram ficou preso o seu pé.
O Senhor é conhecido pelo juízo que fez; enlaçado foi o ímpio nas obras de suas mãos. 
Os ímpios serão lançados no inferno, e todas as nações que se esquecem de Deus.
Porque o necessitado não será esquecido para sempre, nem a expectação dos pobres perecerá perpetuamente.
Levanta-te, Senhor; não prevaleça o homem; sejam julgados os gentios diante da tua face.
Põe-os em medo, Senhor, para que saibam as nações que são formadas por meros homens. 


 
                                                                    Salmos 9:1-20



novembro 17, 2017

A aceitação é o caminho para superar o luto

by , in


A morte faz parte do ciclo da vida, mas nem por isso é um acontecimento fácil de superar. Após a morte de um ente querido ou uma separação de um casal, entre muitas outras situações dolorosas que podem acontecer, você precisa entrar no quarto do luto. No entanto, às vezes ficamos presos dentro desse quarto porque nos esquecemos de que não é possível superar o luto sem aceitação e sem sofrimento. Aceitar é reconhecer essa nova realidade e aprender a viver com ela.
Mulher tentando superar o luto
Todo luto exige vontade, compromisso, fé, recursos, etc. Por outro lado, é um período difícil: no primeiro momento negamos o que aconteceu, para depois surgirem outras emoções como a irritação e a raiva.  Então, o nosso mundo “desaba” e sentimos muita tristeza. Os sentimentos de vazio e dor surgem com maior intensidade para finalmente aceitarmos o que aconteceu. Mas, durante todas essas fases sofremos muito e, às vezes, esse sofrimento nos leva a ficar estagnados em alguma delas.
Podemos passar uma longa temporada negando que essa perda ocorreu: é muito doloroso encará-la de frente. Talvez seja mais fácil nos irritarmos, culpar os outros ou o mundo pelo que aconteceu. Portanto, ficamos lá, sem nos permitirmos chorar, ficar triste, libertar toda a tristeza que sentimos por dentro.
Não há luto que se cure sem lágrimas, momentos de solidão e tristeza, sentimentos de desesperança e a perda do desejo de seguir em frente.

Não é possível superar o luto sem sofrimento

Pode parecer paradoxal, mas não há cura sem dorPrecisamos nos afundar no poço dos nossos sentimentos: perceber o nosso sofrimento enquanto tentávamos negar o que aconteceu, perceber toda raiva e irritação que sentimos, para depois liberarmos toda a tristeza que se instalou no nosso interior. Nesta penúltima fase, quando o desespero aparece, a situação se torna mais crítica devido ao perigo do abandono e da depressão.

A desesperança nos tira o desejo de viver. Nos sentimos vítimas das circunstâncias e inconscientemente buscamos a depressão. Acreditamos que não temos forças para avançar e sair desse poço em que mergulhamos. Um poço que parece não ter saída.
Mulher triste tentando superar o luto
No entanto, tudo é o resultado da nossa perspectiva, ou pelo menos uma boa parte: criamos a realidade que desejamos perceber. De alguma forma, nesses momentos a dor é tão profunda que acreditamos que não há esperança para nós: estamos presos em um quarto escuro e não temos forças para sair.
Podem passar semanas, meses, e esse sentimento nos mantém presos. No entanto, a dor que alimentamos acabará cessando e nos cansaremos dessa situação em que nos envolvemos. Um dia vamos acordar querendo sair desse poço de tristeza, onde estamos afogados nas nossas próprias lágrimas.

Se você se sente sem energia, se o desapontamento e a tristeza se apoderaram de você, o mundo pode tornar-se insuportável. Mas pense nos momentos em que você foi feliz. Era muito bom, não é mesmo? A nossa visão do mundo muda, dependendo de como nos sentimos.

Homem diante do amanhecer 


O medo de sentir

Embora saibamos que não conseguimos superar o luto sem sofrimento e aceitação, na próxima vez que entrarmos no mesmo quarto, provavelmente nos sentiremos tão desajeitados como na primeira vez. Isto acontece porque temos medo de sentir e, quando sentimos, ouvimos uma pequena voz interior que nos diz que essas emoções serão para sempre. É por isso que queremos fugir.
Quando não temos outra escolha senão lidar com a situação, utilizamos certas estratégias para evitar a dor. Então, passamos por todas as fases do luto, cada uma mais dolorosa do que outra. Evitamos a aceitação, mas o que evitamos tanto nos libertará. Aceitar não é esquecer: significa continuar vivendo, buscando novos caminhos e novos sonhos.
poço, na realidade, é um túnel! Deve ser percorrido, entramos e temos que sair. No entanto, o nosso medo de sentir, de experimentar e aceitar a realidade, a nossa falta de esperança, nos fazem percebê-lo como um poço onde nada tem sentido.
Por essa razão, muitas vezes, com a morte de um parente ou uma separação de um casal, acreditamos que não vamos encontrar a felicidade novamente e seguir em frente. Acreditamos que não haverá mais realizações ou aventuras. Nós nos apegamos tanto a essas pessoas e situações vividas que acreditamos que não poderemos continuar vivendo. No entanto, não é bem assim. Para compreender e superar o luto é preciso abraçar a dor, senti-la e, finalmente, aceitá-la para seguir em frente.
“Em todo caso, havia apenas um túnel, sombrio e solitário: o meu”.
– Ernesto Sabato –

fonte:https://amenteemaravilhosa.com.br/superar-o-luto-aceitacao


My Instagram