Ad Code

Depressão canina realmente existe? Quais são os sinais?

 



Você já se perguntou se a depressão canina realmente existe?

Pois bem, esta é uma dúvida muito recorrente, principalmente, em tutores de primeira viagem e que se preocupam com seu cão. Afinal, como você sabe, cães têm necessidades muito maiores do que apenas uma cama quentinha e ração na tigela.

Eles precisam brincar, farejar, se desenvolver, gastar energia, fazer exercícios e muitas outras coisas. Afinal, cachorros também tem saúde mental.



Cachorro tem depressão?

Sim, cachorro tem depressão. Infelizmente, esta é uma condição que pode acometer nossos tão amados cãezinhos, se os cuidados com ele no dia a dia não estiverem devidamente alinhados do ponto de vista de bem-estar.

Porém, nem sempre é fácil identificar se o cachorro tem depressão. Afinal, esta uma doença muito silenciosa e que pode facilmente ser construída aos poucos, sem dar muitas pistas. Tudo depende de como o cão é criado e quais são os estímulos dele no dia a dia.

Ou seja, o tutor é responsável direto pela qualidade de vida do pet, de forma a fornecer pra ele tudo que ele precisa para ser um cão saudável em todos os aspectos.

Mas, se você tem dúvidas se o cão tem ou não depressão, veja abaixo uma lista de sinais que podem indicar que o cachorro tem depressão. Continue lendo.

Leia depois como cuidar de um cachorro? O guia completo e definitivo.



O que deixa o cachorro depressivo?

Os sinais da depressão canina são inúmeros. Muito embora a depressão seja muito silenciosa e vai chegando “aos poucos”, é possível observar mudanças no comportamento dos cachorros, de modo a, minimamente, desconfiar de que o cão pode estar passando por algum problema.

Veja a lista de sinais:

  • Alterações bruscas na rotina do cachorro (eles odeiam mudar a rotina);
  • Chegada de um novo membro na família;
  • Falta de brincadeiras interativas e divertidas;
  • Punições com agressão física ou verbal;

Observou algum desses sinais no seu cãozinho? Então, é preciso ligar o sinal de alerta. Para entender mais sobre cada situação da lista acima, continue lendo. Vamos entender os sinais em detalhes.

Alterações bruscas na rotina do cachorro (eles odeiam mudar a rotina)

Quando o cachorro tem depressão, pode ser que ele tenha passado por alguma mudança brusca na rotina. Ou seja, pode ser que o cãozinho tenha que se readaptar para situações do dia a dia. E isso é bastante prejudicial para sua própria saúde mental, visto que eles amam rotinas e odeiam ter que mudar.

Nos cães mais novinhos, isso não é tão percebido. Mas em cães mais velhinhos e idosos, a mudança de rotina pode ser um verdadeiro “baque” na vida deles. Afinal, eles sentem que perderam todo o conforto mental que tinham antes. Isso gera ansiedade, estresse e tristeza.



Veja também: Mudança com Cachorro: O guia para entender como acostumar o cão ao novo lar.

Depressão – Chegada de um novo membro na família

Outro fator que faz um cachorro ter depressão, é quando ele não se sente mais o “especial” do ambiente. Ou seja, quando ele não é mais o centro das atenções. E isso pode acontecer por vários motivos diferentes. Mas principalmente, quando ele é o único cão do ambiente por muito tempo e, do nada, vem outro cão ou outro membro na família.

Essas situações são bastante desgastantes para o cachorro, visto que ele sente que foi “abandonado” pelo tutor. Do ponto de vista de saúde mental, pode deixar o cão realmente triste, abatido e sem ânimo. Desta forma, uma coisa acaba levando a outra e o animal pode ficar depressivo.

Por isso, é muito importante que você entenda como trazer um novo filhote pra casa. Ou, caso você tenha um bebê, é importante saber como lidar com o cãozinho neste momento, para que ele não se sinta excluído e fique com depressão por isso.



Depressão – Falta de brincadeiras interativas e divertidas

Outro fator que pode deixar o cachorro depressivo, é a falta de brincadeiras divertidas e interativas, que despertem a curiosidade e façam o cão gastar energia.

Por mais que o cão precise de atividades caninas, como caminhadas para farejar ou socialização canina, ele também precisa de atividades que mexam com a sua mente.

Por exemplo, brincar de esconder ração ou fazer um enriquecimento ambiental para o cachorro “perder tempo” com brinquedos que tragam recompensas, pode ser uma boa ideia para que ele se sinta mais confortável. Possivelmente um cão poderá dar sinais de depressão, caso ele não seja estimulado do ponto de vista mental.



Depressão – Punições com agressão física ou verbal

Outro fator que pode gerar estresse e ansiedade e que, possivelmente, se converta em depressão canina, é o fator agressividade. O tutor não pode, de maneira nenhuma, usar violência verbal e muito menos física para “educar” o animal.

Esse tipo de prática não traz resultado positivo na relação entre cão e tutor, e o animal poderá ficar depressivo.

Afinal, o cão ama seu tutor. Logo, se o tutor age de maneira estranha e agressiva, o cão vai se sentir perdido e não vai conseguir ficar tranquilo no ambiente.

A educação do pet precisa acontecer de maneira racional por parte do seu tutor. Entender como os cães entendem as coisas é fundamental. Leia mais sobre o assunto: Como educar um cachorro – Punir ou recompensar?



Como saber se o cachorro tem depressão canina?

Até aqui, entendemos algumas coisas que colaboram para deixar o cachorro depressivo. Porém, como saber se o cachorro está realmente deprimido?

Isso não é tão simples. Afinal, alguns sinais da depressão podem estar vinculados a outros problemas de saúde, que devem ser tratados por um veterinário.

Portanto, antes de mais nada, entenda isso: somente um sinal, não indica um problema. Porém, indica que você precisa ligar o sinal amarelo e procurar ajuda para que seu cão receba os cuidados necessários.

Já que cachorro tem depressão, veja alguns sinais que podem indicar esse problema:

  • Quando o cachorro se esconde o tempo inteiro;
  • Quando o cachorro deixa de comer ou come em excesso;
  • Quando o cachorro não demonstra alegria para atividades;
  • Quando o cachorro está lambendo as patas;
  • Quando o cachorro está choramingando por aí;

Entenda, em detalhes, a seguir.

Quando o cachorro se esconde o tempo inteiro

Esse é um comportamento que pode estar ligado a muitas situações do dia a dia.

Por exemplo, um cão que tem medo de fogos de artifício, da chuva, de trovoada ou de barulhos, pode ir se esconder para se proteger. Porém, quando ele começa a procurar o esconderijo de maneira mais repetitiva, isso pode ser um sinal de depressão canina.

Deitar em baixo da cama, atrás do armário, em baixo do sofá ou atrás da cortina, podem ser sinais de que o cão está descontente com alguma coisa. E se, naquele momento, você não ouviu ruídos que assustaram o cachorro, é importante observar o comportamento dele dali pra frente.

Leia mais sobre depressão canina aqui.



Quando o cachorro deixa de comer ou come em excesso

Essa é uma característica que também é apresentada em alguns seres humanos que estão com depressão: o ato de comer exageradamente ou deixar de comer exageradamente, podem indicar algum tipo de distúrbio mental naquele momento.

Se o cachorro tem depressão, pode ser que ele demonstre algum tipo de comportamento relacionado a alimentação. Observe se o seu cão está comendo demais e fora de hora e perceba quando ele não está querendo comer nem mesmo aquele petisco delicioso.

Isso pode ser um sinal de depressão.

Porém, cuidado: este tipo de comportamento revela também alguns outros problemas de saúde. Por isso, procurar um veterinário é fundamental, ok?



Quando o cachorro não demonstra alegria para atividades

Um cão apático é sempre um sinal de que um problema está acontecendo. Ou seja, quando ele não demonstra alegria para fazer atividades ou para dar aquele tão esperado passeio, pode ser uma condição de depressão canina.

Mas isso não acontece do dia para a noite – a condição vai se acentuando com o tempo.

Se você notar apatia e falta de ânimo do dia para a noite no seu doguinho, desconfie: pode ser que ele esteja passando, também, por algum outro tipo de problema relacionado a saúde. Dores, cansaço ou doenças, também trazem como sintoma a falta de ânimo.

Quando o cachorro está lambendo as patas

O cachorro tem depressão quando ele está lambendo as patas? Bom, não tem como afirmar. Porém, este é um sintoma bastante comum em cães depressivos, pois isso revela uma grande ansiedade e estresse naquele momento.

Entretanto, lamber as patas é também um sinal de que há outros problemas acontecendo por ali. 

Quando o cachorro está choramingando por aí

E por fim, observe atentamente quando seu cão estiver choramingando por aí. Essa falta de amparo, pode ser um indicativo de que o animal está ficando depressivo, pois sente que “falta alguma coisa” no ambiente, no momento, na situação, etc.

É muito importante ficar atento aos sinais e não confundi-los com algum problema de saúde física. Por isso, sempre busque ajuda veterinária e, caso o cão esteja com depressão, um adestrador positivo poderá ajudar.

Cuide do seu dog!

Fonte: https://www.portaldodog.com.br/










Postar um comentário

0 Comentários