Como ficar longe de um relacionamentos de dependência

By Leila Maria - agosto 24, 2017




Um relacionamento dependência é onde uma pessoa tem uma submissão emocional ou psicológica excessiva por outra pessoa.
Em outras palavras, uma pessoa acaba assumindo muita responsabilidade pela relação, enquanto a outra pessoa tem muito pouca.

As relações de dependência são caracterizadas por limites vagos ou inexistentes. Em vez de apenas assumir a responsabilidade pelo que é seu, há uma forte tendência para avançar e assumir uma responsabilidade adicional por parte do que pertence ao seu parceiro. 

Este é um comportamento clássico para as pessoas que têm tendências aditivas e aqueles que tendem a entrar em relacionamentos com eles. Seria como cortar a grama do vizinho, porque eles são péssimos nisso. Você justifica o cruzamento dos limites de propriedade dizendo que está apenas “ajudando”.
Por exemplo, suponha que você e seu parceiro tenham dificuldade em resolver conflitos. Quando há uma tensão entre vocês, ele tende a se desligar emocionalmente e parar de falar. Você, sabendo que ele não é bom em expressar seus sentimentos, faz tudo para “atraí-lo”. Mas, quanto mais você se esforça, mais ele o(a) castiga com seu silêncio desdenhoso. Em vez de resolver, seus esforços levam ao aumento da distância em seu relacionamento.
Nessa situação, você está sendo dependente porque está assumindo a responsabilidade de fazê-lo expressar suas emoções. Cada pessoa assume a sua própria responsabilidade de compartilhar seus pensamentos e sentimentos em um relacionamento, mesmo que não sejam bons nisso.

Quando você, repetidamente, ultrapassa esses limites, você passa a mensagem de que seu parceiro não precisa assumir a responsabilidade por essa parte do seu relacionamento, porque VOCÊ vai fazer isso por ele. 

Isso inicia um ciclo vicioso difícil de se quebrar e leva a muitos tipos semelhantes de comportamentos de dependência.
Evitando Relacionamentos de dependência 
Há maneiras de evitar entrar em relacionamentos dependentes ou sair de um, caso que você já tenha feito o estrago.

Aqui estão cinco maneiras de se começar: 

1. Não aceite nada menos que o respeito em seus relacionamentos:

Não negligencie ou minimize comentários ou comportamentos que pareçam degradantes ou desrespeitosos, mesmo que seja uma “brincadeira”. Um relacionamento saudável é aquele em que você é valorizado. Se você se sentir desrespeitado, fale. Você também deve estender o mesmo valor e respeito ao seu parceiro.

2. Lembre-se dos limites dentro do relacionamento: 

Aqui está uma boa pergunta auto reflexiva a se fazer: o que nesta relação me pertence e é minha responsabilidade e o que pertence a outra pessoa? Você deve tentar definir o máximo possível onde fica esta linha de fronteira e ficar do seu lado. Esta questão pode, muitas vezes, ajudá-lo a manter-se em seu lugar.

3. Não se afaste:

Muitas pessoas caíram em relações de dependência, tornando-se o que alguns chamam de “pessoas agradáveis”. Esse comportamento de trabalhar duro para ser bom aos olhos de outras pessoas, geralmente, vem da infância. Mas se você se entrega para que possa ser amado, você também perde parte de sua personalidade. Você deve dizer a si mesmo que você merece ser você mesmo e que esta é a única maneira de ter um relacionamento verdadeiramente saudável e satisfatório.

4. Valorize o seu corpo:

Seu corpo faz parte de sua responsabilidade dentro de suas fronteiras. Se você tratar o seu corpo como uma extensão de sua alma, você reservará essa parte de você para aqueles que realmente merecem isso. Por exemplo, se você não quiser ser tocado, fale. Suas palavras têm poder quando enraizadas em seu próprio valor.

5. Reconheça e viva dentro das suas limitações: 

Embora muitas pessoas vivam como se não tivessem limites, não podemos escapar do fato de que vivemos com eles em todas as facetas de nossas vidas. Relacionamentos que estão continuamente empurrando contra os limites podem parecer emocionantes no início, mas, geralmente levam a problemas. Não veja o quão perto você pode vir até a borda antes de perder o equilíbrio. O objetivo é viver dentro das linhas que o definem.

 Fonte: Mental Help


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários