SAIBA QUAIS SÃO OS REQUISITOS PARA SER UM DOADOR DE SANGUE

By Leila Maria - junho 14, 2017





Nesta quarta-feira, 14 de junho, é comemorado o Dia Mundial do Doador de Sangue. Infelizmente, no Brasil, poucas pessoas poderão celebrar a data, já que, conforme dados do Ministério da Saúde, apenas 1,8% da população doa sangue. O número é baixo para suprir a grande demanda clínica existente. Mas, caso queira ajudar a mudar essa realidade, tome nota de algumas orientações sobre o assunto.
A médica Débora Lacerda, uma das voluntárias do Ministério Lucas, da Lagoinha, ensina que o candidato a doador de sangue deve ter boa saúde, peso acima de 50 quilos e entre 16 e 69 anos. “É importante ter dormido bem na noite anterior. Se a doação for feita pela manhã, é preciso que o candidato tenha se alimentado. Depois do almoço ou jantar, é preciso fazer um intervalo de três horas para fazer a doação”, explica.
Entre as restrições, Débora destaca que o candidato à doação de sangue não pode ter passado por endoscopia nos últimos seis meses e não pode ter feito tatuagem ou colocado piercing nos últimos 12 meses. Grávidas também não podem doar, e as mulheres não podem estar amamentando. Só é permitido doar após três meses em caso de parto normal; e seis meses após a realização de cesariana. Caso a pessoa tenha passado por tratamento dentário, é necessário aguardar 30 dias para a doação de sangue. “Para doar sangue, a pessoa não pode ter tido hepatite após os 11 anos de idade; não pode ter nenhuma doença sexualmente transmissível; não pode ter tido gripe, resfriado ou diarreia nos últimos sete dias, entre outras coisas”, esclarece.

Homens podem doar sangue até quatro vezes dentro do período de 12 meses, desde que seja respeitado o intervalo de 60 dias entre as doações. Já as mulheres podem fazer a doação de sangue três vezes num prazo de 12 meses, garantindo um prazo de 90 dias entre os procedimentos.
Foto: pixabay.com
Todo esse cuidado, lembra Débora, visa proteger tanto o doador quanto o paciente que receberá o sangue. Contudo, apesar de parecer burocrático, Débora frisa que o processo é simples. “Doar sangue é uma coisa muito fácil, segura e rápida”, diz.
A estudante Raquel Carsi, que já foi uma doadora de sangue, confirma a facilidade de doar. “Quando fiz a doação de sangue, apenas me dirigi ao hospital em Natal [RN], perto de onde morava na época, e falei que gostaria de ser doadora. Passei por algumas triagens, e um médico fez uma consulta comigo. Doar sangue não dói como algumas pessoas pensam”, pontua a jovem, que diz ter sido, ainda, um momento gratificante.
Em Belo Horizonte (MG), o candidato pode procurar, por exemplo, o Hemominas para fazer a doação. No site da instituição é possível encontrar várias informações sobre o assunto. Para agendar a doação de sangue, o interessado pode acessar o site do Governo de Minas ou ligar no número de telefone 155.
“A doação de sangue é um ato de amor ao próximo que se harmoniza com a Bíblia, que diz que devemos amar o próximo como a nós mesmos. Já em João 15.13, é dito que ‘ninguém tem maior amor do que este, de dar alguém a sua vida pelos seus amigos’. Esse é um ato do verdadeiro cristianismo, de quem tem a consciência da dor alheia, das enfermidades graves que podem sem curadas ou aliviadas por meio de um ato simples como esse. Além disso, temos o exemplo de Jesus, que foi um grande doador de sangue quando derramou o sangue Dele pela nossa salvação. Aquele foi um gesto de amor por nós e, hoje, nós cristãos também devemos propagar isso”, afirma Débora. “A doação de sangue é importante, pois, hoje, milhares de pessoas estão no hospital correndo risco de vida por falta de sangue, e a sua doação pode ‘dar vida’ para alguém”, diz, por sua vez, Raquel.
                               THAIS OLIVEIRA


  • Share:

You Might Also Like

0 comentários