Dicas de cuidados especiais que devemos ter com medicações para idosos

By Leila Maria - março 03, 2017



Fique de olho em interações medicamentosas

Devido à grande prevalência de doenças crônico-degenerativas entre os idosos, o consumo de medicamentos por esse grupo etário é alto, tendo-se os denominados pacientes polifarmácia. São remédios para a pressão alta, para o diabetes, para a gota, para a dor lombar, para a insuficiência cardíaca e muitos outros. É importante, então, manter-se avisado de todos os medicamentos em uso pelo paciente, mesmo aqueles de uso esporádico, para evitar qualquer interação medicamentosa perigosa, seja por aumentar ou reduzir a eficácia de alguma substância.

                                 Resultado de imagem para remédios

Cuidado com as superdosagens

À medida que envelhecemos, nosso organismo deixa de metabolizar tão bem as substâncias externas, seja pela redução do fluxo sanguíneo hepático ou renal ou por simples alterações na quantidade de água e albumina no organismo. A maioria dos fármacos vai ter sua meia-vida aumentada e, quando usados nas mesmas doses recomendadas para jovens podem acabar provocando efeitos tóxicos. Os benzodiazepínicos, por exemplo, provocam uma sedação maior durante o dia em idosos e se associam a um número maior de quedas e fraturas ósseas. Para evitar esse risco, deve-se iniciar com doses mais baixas e ir pouco a pouco aumentando a dose até que se atinja o objetivo terapêutico.

                                           Resultado de imagem para remédios

Oriente com relação aos efeitos adversos mais frequentes

Seja pelo grande uso de medicamentos ou pela maior sensibilidade às doses, os idosos são mais susceptíveis a desenvolverem efeitos colaterais de medicamentos como a xerostomia, a hipotensão postural, a retenção urinária, as confusões mentais e as alterações de marcha. Os fármacos mais associados com esses efeitos são os anti-hipertensivos, os antipsicóticos, os sedativos e os antiparkinsonianos. Explique para o paciente o quanto é importante ele se manter atento para as mudanças que ocorrem em seu organismo após o início do uso do remédio.

                                    Resultado de imagem para remédios para idosos

Não se deixe enganar pelos sintomas

Os idosos frequentemente apresentam sintomas sistêmicos de doenças localizadas. Uma infecção do trato urinário pode provocar confusão mental, alteração de comportamento, agitação ou sedação, ou seja, tudo menos a clássica dor ao urinar. Mas o contrário também é comum, com infecções sérias gerando febre. Dessa forma, o que pode parecer grave na verdade pode ser simples ou vice-versa. Assim, qualquer prescrição ou recomendação de medicamento deve ser feita com muita cautela.

                          Resultado de imagem para caixa de remédios para idosos

Mantenha a organização

Com o uso de tantos remédios é grande a chance de o idoso se enganar e tomar algum medicamento duas vezes ou esquecer de tomá-lo. Ainda mais caso o idoso tenha algum comprometimento cognitivo, visual ou motor. Como a adesão ao tratamento é essencial para se atingir os resultados esperados e as superdosagens podem ter repercussões graves, erros bobos assim devem ser evitados ao máximo. Mantenha a prescrição sempre organizada para não haver dúvida de qual e quantos comprimidos devem ser tomados em cada horário.


                              Resultado de imagem para remédios para idosos

Interação medicamentosa do tipo medicamento-medicamento

Um exemplo comum de interação entre dois medicamentos diferentes é a aquela ocorrida entre antiácidos e anti-inflamatórios. Os medicamentos antiácidos podem diminuir a absorção dos anti-inflamatórios, reduzindo o seu efeito terapêutico. Quando for iniciar um tratamento com anti-inflamatórios, informe ao médico todos os medicamentos que utiliza, inclusive os antiácidos.
                            Resultado de imagem para remédios para idosos

Interação medicamentosa do tipo medicamento-alimento

O leite e os alimentos lácteos podem reduzir a absorção das tetraciclinas e, consequentemente, diminuir o seu efeito terapêutico. Faça a ingestão desses alimentos uma hora depois ou duas horas antes da administração das tetraciclinas.

Interação medicamentosa do tipo medicamento-bebida alcoólica

As bebidas alcoólicas podem aumentar a toxicidade hepática do paracetamol, provocando problemas no fígado do paciente. Não faça uso de bebidas alcoólicas enquanto estiver em tratamento com paracetamol.

Interação medicamentosa do tipo medicamento-exame laboratorial

Durante o tratamento com amoxicilina, o exame de urina pode encontrar-se alterado, indicando uma falsa presença de glicose na urina. Sempre que for fazer algum tipo de exame laboratorial, informe os medicamentos que estiver utilizando.

Consideração importante

Antes de iniciar a utilização de um medicamento, busque orientações com o médico ou farmacêutico. Informe ao seu médico todos os medicamentos que utiliza, sejam eles sintéticos, fitoterápicos ou chás, por mais simples que possam parecer.

Utilizar medicamentos com responsabilidade e orientação previne a ocorrência de interações medicamentosas e de outros problemas relacionados ao uso medicamentos e protege a sua saúde.




                                Resultado de imagem para remédios para idosos



  • Share:

You Might Also Like

0 Comments