Diferença entre se alimentar e se nutrir

By Leila Maria - março 17, 2016




A correria do nosso dia a dia nem sempre nos permite uma alimentação saudável, pensada e elaborada com qualidade. Geralmente almoçamos fora, com pressa e ganhamos tempo na hora das refeições comendo, muitas vezes, “qualquer coisa”.
É certo que mudar radicalmente de uma hora para outra é difícil mas existem pequenas dicas que podem ajudar a diminuir os efeitos maléficos de comer fora de casa.
Primeiro devemos entender a diferença entre alimentar-se(comer) e nutrir-se.
Para nos alimentarmos, matar a fome, qualquer coisa serve – de alimentos saudáveis a fast-foods e para nutrir nosso organismo aí sim é preciso escolher os alimentos certos que matam a fome e trazem muitos benefícios ao corpo e à saúde. 
Pensando nisso elaboramos uma relação de dicas para você incluir na sua vida e que certamente fará a diferença para levarmos uma vida mais saudável:

- Fazer no mínimo três refeições diárias – café, almoço e jantar. Se possível acrescentar um lanche à tarde e pequenas “beliscadas saudáveis” nos intervalos como uma fruta ou iogurte.

- Não “libere” os finais de semana para chutar o balde! Pode, claro, incluir um mimo mas não abuse.

- Metade das calorias que ingerimos deve vir dos carboidratos – como massas, cereais e féculas (por exemplo: a batata)

- Abusar das frutas e verduras! Elas são super saudáveis, fornecem vitaminas e fibras. A regra é: consuma de 3 a 4 frutas diferentes por dia, sendo uma rica em vitamina C (laranja, kiwi, goiaba, caju etc). Duas variedades de hortaliças por refeição - uma deve ser rica em vitamina A (cenoura, beterraba brócolis, escarola, espinafre).

- Variar as proteínas - carnes brancas e vermelhas, queijos, leguminosas e ovos. É desse grupo que vêm as substâncias para formação e recuperação de músculos, pele e ossos.

- Comer pelo menos um alimento integral que é rico em fibras. Pode ser pão ou arroz, por exemplo. 

- Beber água ou suco! 

- Curtir a refeição! Não coma fazendo outras coisas como ver televisão ou ler jornal. 


- Sempre que possível trocar a farinha branca por farinha integral, rica em fibras, assim como o arroz integral.

- Tudo o que tem cor no prato é mais nutritivo – caprichar nos legumes e verduras.

- Procurar alternativas saudáveis como: fazer um bolo de cenoura ao invés do bolo de chocolate, suco de fruta ao invés do refrigerante, inventar comidas diferentes para aproveitar alimentos que muitas vezes não gostamos, como a berinjela - patê de berinjela, berinjela gratinada etc.

- Dietas resolvem por um tempo mas pode causar danos. Preferir a reeducação alimentar.

- Castanhas como petiscos ajudam a comer menos na próxima refeição. Obs.: No máximo 2 castanhas.

- Ao se fazer uma dieta, lembre-se de nunca ficar com fome.

- Comer nos intervalos das refeições: barrinhas, frutas, castanhas.

- Prefira os alimentos orgânicos.

- Comer pelo menos 2 tipos de legumes ou verduras por dia.

- Beber muita água.

Biblioteca Virtual




  • Share:

You Might Also Like

0 Comments