O amor faz o ser humano

By Leila Maria - setembro 26, 2016




Há coisas que precisamos fazer. Não temos escolhas. Embora se possa dizer que “sempre temos escolha”, há escolhas possíveis que não são contabilizáveis, pois tratam-se daquelas que representam algo pior que o dever que se impõe a nós. Quando a vida nos coloca nesta situação, ainda que pareça nobre aos olhos de outros o que fazemos, sabemos que o fizemos por falta de escolha. Paulo nos fala da atitude de Jesus, mas não como algo que lhe foi imposto. Não como fruto de não ter escolhas ou recursos para seguir por um outro caminho. Ele está falando sobre Sua vida no mundo. Sobre as escolhas que fez e o modo como enfrentou cada circunstância. Ele viveu entre nós como nós deveríamos viver. Pela obediência tornou-se o Redentor dos desobedientes.
Jesus enfrentou o conflito entre a vontade do Pai e Sua própria vontade. Sua oração no Getsêmani com certeza não foi a única em que disse “sim” ao Pai e “não” a si mesmo! Embora tenha sido a mais aguda, crítica e dramática de suas orações. Jesus enfrentou circunstâncias desfavoráveis. Sendo o Criador de todas as figueiras, encontrou figueiras sem fruto em momentos de fome. Sendo justo e santo, separou tempo para orar e jejuar antes de iniciar Seu ministério público pois sua condição humana seria um desafio à Sua missão. Ele não procurou o caminho mais fácil. Ele escolheu o caminho certo, necessário, o caminho que deveria trilhar como o Salvador dos pecadores. Havia pessoas que não gostavam dele, que falavam mal dele, que o desprezavam. Ele não as amaldiçoou, não lhes ofereceu o Seu desprezo. Ele teve compaixão, amou, perdoou, serviu.
Se fossemos deuses, se tivéssemos o poder necessário, faríamos mais o bem ou o mal? Sempre pensamos em deuses relacionando-os a poder. Não criamos deuses baseando-nos no caráter, mas no poder. Mas Jesus nos ajuda a compreender que ser Deus não é uma questão simplesmente de poder, mas de caráter. Deus não faz tudo que pode com Seu poder, porque Seu caráter amoroso antecede Sua palavra poderosa! Tudo isso somente conseguimos saber sobre Deus por meio de Jesus. Somos fracos e frágeis, e ainda assim protagonizamos muitas maldades. Um semáforo fechado nos tira do sério. Um objeto perdido nos inspira a praguejar. Somos habitados por uma ira latente, pronta a ser ativada pela menor contradição à nossa vontade. Jesus nos mostra o caráter do Deus que nos criou à Sua imagem e semelhança. Temos muito a aprender com Deus sobre como sermos humanos.







  • Share:

You Might Also Like

0 Comments