Visão de uma manhã

By Leila Maria - novembro 21, 2015



"Ao sopro orvalhado de uma manhã primaveril, O Ypê roxo, 
deixava cair mansamente suas flores, 
Sobre o chão empoeirado, um tapete colorido formava uma paisagem. 
Pétalas perfumadas e um  homem ajoelhado em reverência…
O silêncio era quase  total,- carros passavam, e aquele ser abria 
os braços  expondo suas roupas puídas.  Joelhos a mostra sobre pétalas 
arroxeadas  que embalava  sua alma numa sentida oração. 
Parei  silenciosamente acompanhando o culto ecumênico, pois
Deus estava ali, naquele círculo de flores trapejantes. 
Ventanas expunham reposteiros de luz…quais mímicas de um artista 
indiferentes aos que por ali passavam.
Movido por um sentimento extasiado, pus-me a conversar com o meu coração, 
a procurar um pincel para debuxar tamanha criação Divina.
Flores acoitadas pelo vento descreviam no ar um poema de luz.
Suspirei lentamente buscando o artista daquela manhã, e na primeira 
inspiração me veio a lembrança de Jesus, ao sopé de uma montanha  
falando das Bem Aventuranças  aos mansos… E aquele transeunte era 
a pomba da paz daquela extasiante manhã de felicidade. 
Lá estava o YPÊ que descrevo em letras maiúsculas, pois assim 
colocarei no altar da vida. Motivos e olhares atentos  almas sedentas 
da oração do amanhecer quando proferida numa sonoridade silenciosa: 
Deus,… Que o meu olhar retenha em minha alma a dádiva celestial desse 
alvorecer, e que outros momentos sejam facultados a todos, 
principalmente aquele irmão que silenciosamente admirava e te reverenciava 
envolto nas flores que o solitário YPÊ enfeita. AMEM… "







  • Share:

You Might Also Like

0 Comments