Wherever I May Roam

By Leila Maria - abril 06, 2014


E a estrada se torna a minha noiva
Eu fui privado de tudo a não ser o orgulho
Então nela eu tenho confiança
E ela me deixa satisfeito
Me dá tudo o que preciso

E com poeira em minha garganta eu peço
Apenas o conhecimento irei levar comigo
Ao jogo você se mantem um escravo
Vagabundo, andarilho
Nômade, vagabundo
Chame-me de que quiser

Mas terei minha vez em qualquer lugar
Livre para falar o que penso em qualquer lugar
E eu remodelarei qualquer lugar

Qualquer lugar por onde vague
Onde descanso minha cabeça é meu lar

E a terra se torna meu trono
Eu me adapto ao desconhecido
Sobre estrelas errantes eu cresci
Por mim mesmo mas não sozinho
Eu não peço ajuda de ninguém

E minhas limitações são claras
Quanto menos tenho mais eu ganho
Fora do caminho castigado eu reino
Vagabundo, andarilho
Nômade, vagabundo
Chame-me de que quiser

Mas terei minha vez em qualquer lugar
Livre para falar o que penso em qualquer lugar
E eu não me incomodo em nenhum lugar

Qualquer lugar por onde vague
Onde descanso minha cabeça é meu lar

Mas terei minha vez em qualquer lugar
Livre para falar o que penso
E acharei o que busco em qualquer lugar

Qualquer lugar por onde vague
Onde descanso minha cabeça é meu lar

Mas terei minha vez em qualquer lugar
Livre para falar o que penso em qualquer lugar
E eu remodelarei qualquer lugar

Qualquer lugar por onde vague
Onde descanso minha cabeça é meu lar

Esculpido em pedra
Meu corpo jás, mas eu continuo vagando
Em qualquer lugar que eu vague
Em qualquer lugar que eu vague
Em qualquer lugar que eu vague






  • Share:

You Might Also Like

0 comentários